Notícias e Destaques Como identificar a recidiva?

O diagnóstico da recidiva nem sempre é fácil, isso porque há tipos diferentes da recaída e cada uma difere-se da outra nos sintomas e no tratamento. O Dr. Edvan Crusoé explica como reconhecê-las.

Segundo o médico, “o que ocorre é que tem a forma de recidiva fácil e clara, quando o paciente tem alteração clínica, - então se em algum momento o paciente volta a sentir fraqueza por anemia, dores ósseas por novas fraturas, alteração da função renal, ou espuma da urina demais, por exemplo, porque aumenta a proteinuria, ou porque esse indivíduo começa a ficar letárgico por hipercalcemia, ou seja, algumas das alterações relacionadas ao mieloma múltiplo, no caso, CRAB – (Calcium Renal Anemia Bone Disease), Anemia óssea da doença renal - esse indivíduo então, tem indicação para tratamento. Essa é a recidiva clássica”. O paciente apresenta plasmocitoma ou doença extra medular e precisa de tratamento imediato: “aparece uma nova massa, então essa é uma progressão até agressiva e indesejada. Essa recidiva é aquela recidiva que tem que ficar muito atento porque o tratamento tem que ser muito mais impetuoso para controlar a doença”.

O Dr. Crusoé indica que há situações em que a recidiva pode ser diagnosticada apenas por exame laboratorial e que não precisa de tratamento imediato, o paciente fica apenas em observação. “Essa é a grande importância de ficar acompanhando o paciente. Porque todo indivíduo que tem mieloma múltiplo não pode simplesmente abandonar o médico, abandonar o consultório; ele tem que ficar voltando em consulta a cada três meses, quatro meses, no máximo, seguindo o médico com os exames de controle, como: hemograma, função renal e eletroforese proteínas, tanto célica, ou urinária. Para que a gente veja o momento em que a proteína monoclonal começa a subir e alterar-se, e indicar o tratamento para esse paciente naquele momento ou não”, diz o médico.

Ficar atento aos sinais do corpo e fazer exames com frequência é fundamental para indicar a recidiva em pacientes com mieloma múltiplo.