Eventos Você sabe como se prevenir do Coronavirus? Pacientes de mieloma, em que a maioria tem imunidade baixa, devem ter um cuidado especial!

Por Priscila Cury

 

O COVID -19 é um vírus da família do Coronaviridae, e no dia 26 de fevereiro de 2020 foi confirmado o primeiro caso no Brasil.

O tempo  de incubação do vírus, ou seja, o tempo decorrido entre  o contato com o vírus e a manifestação dos primeiros sintomas é em média de 5 dias ( variando entre 2 a 16 dias).

Os sintomas mais comuns são febre, cansaço e tosse seca.  Pessoas com febre, tosse seca e dificuldade para respirar devem procurar pronto socorro e informar se estiveram em viagens fora do Brasil.

A maioria das pessoas se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas infectadas pelo coronavírus que causa a COVID-19 fica gravemente doente  e desenvolve dificuldade para respirar.

 Este vírus tem como forma de transmissão a gotícula e o contato. Por isso não devemos esquecer de lavar sempre as mãos, usar álcool gel com frequência. Evitar coçar o nariz, colocar o dedo nos olhos e na boca.  Também é importante evitar lugares fechados, com aglomeração de pessoas e manter o ambiente muito bem ventilado. É recomendado manter uma distância de 2 metros de pessoas espirrando ou tossindo.

As condições que realmente necessitam investigação é se você tiver febre ou tosse, dificuldade de respiração e contato próximo de caso confirmado de coronavírus nos últimos 14 dias.  Se apresentar esses sintomas procure atendimento médico e compartilhe seu histórico de viagens com o médico.

Os antibióticos não devem ser usados como meio de prevenção pois o COVID-19 é um vírus e os antibióticos não funcionam. Até o momento não há vacina nem medicamento antiviral específico para prevenir ou tratar a COVID-2019.

  Use uma máscara somente se você tiver sintomas respiratórios (tosse ou espirro), suspeitar de infecção pelo novo coronavírus  com sintomas leves ou se estiver cuidando de alguém com suspeita de infecção pelo COVID-19.

Nem todos os casos diagnosticados necessitarão de internação.  A internação será definida pela equipe médica em pacientes com febre e sinais /sintomas  respiratórios com agravamento dos sintomas, como por exemplo insuficiência respiratória aguda ou sepse, ou com imagem sugestiva de pneumonia.

Não devemos entrar em pânico, mas sim reforçar os cuidados para prevenção.