Histórias de Pacientes Regina
comunicacao@myeloma.org.br

“No dia 03/01/19 nossa família recebeu o diagnóstico de mieloma múltiplo para Heudo, meu marido. Sim! O corpo dele estava doente, mas todos nós nos sentimos atingidos. Em todo momento nunca perdemos a fé; vinham momentos de susto, medos e lágrimas; mas o Senhor sempre nos levava para cima das densas nuvens, onde a paz Dele, que não conseguimos explicar, nos conservava com uma força que só podia vir do Senhor. O diagnóstico veio após uma simples dor na coxa (que pensávamos que era uma simples distensão muscular). Descobrimos que a o câncer já avançava com implicações ósseas, renais e sanguíneas (forte anemia). O Dr. Lafayette foi a pessoa literalmente separada por Deus para cuidar do nosso Heudo. Só podia ser uma pessoa terna, cuidadosa, e dedicada pra nos dá tanta segurança. Os 7 meses de quimioterapia, transfusões sanguíneas, vários e constantes exames com uma equipe multidisciplinar passaram sem grandes preocupações. Heudo não sentia nada durante esse período, e até estava mais disposto que antes. Parou de trabalhar e evitar aglomerações. A rotina do nosso lar mudou em função dele. Em agosto começamos as consultas com Dra.Erika Coelho, em Recife, e as internações para o transplante de medula óssea no Hospital Santa Joana. A colocação do catéter e a tentativa frustrada de retirar as células tronco foi uma grande batalha. Mas todos somos provados constantemente com as lutas diárias a permanecer com os olhos fitos no Senhor, e não nas circunstâncias. Na segunda internação foram colhidas as células em abundância, a ponto de ficarem uma bolsa de reserva congelada. Nesse período os laços de amor que fizemos no hospital nos acrescentou uma nova família. A dedicação de cada pessoa, cada profissional (médicos,enfermeiras, técnicos, coordenadores,nutricionistas,fisioterapeuta,dentista,equipe da limpeza e da cozinha) nos deixaram certos que cada um deles ficarão sempre em nossas vidas. Somos eternamente gratos por cada um! Durante o terceiro internamento de Heudo no Hospital Santa Joana nossa luta foi grande! Em nenhum momento nos faltou a certeza de que a medula introduzida no corpo no dia 04/10 iria pegar. Mas ver meu amor naquela situação de vômitos, náuseas, dores ósseas, mucosite e diarreias me abalou muito. Sempre dávamos força um ao outro, e sentimos claramente que Deus conduzia cada procedimento. O confinamento do quarto, apesar de todo carinho da equipe e em especial das meninas do TMO do Santa Joana, nos provava com ondas de sentimentos diversos, mas sempre nossos olhos se voltavam para o Autor de nossa fé. A eficiência do tratamento e da equipe exigia pessoas constantemente no quarto, para troca de soro, medicações,injeções de granulokine na barriga, limpezas, coleta de material diário para exames, etc. O dia "D" foi coroado com a presença fraterna da médica responsável por esse momento. A oração feito por ela durou quase que os 16 minutos da infusão das células. Foi tudo maravilhoso! Agora, entre todos os sintomas, nos restava a espera da "pega". Dia 15/10/19, oficialmente o "nascer de novo" de Heudo. E nosso coração é só gratidão! ".

Participe. Conte você também a sua história. Clique aqui!