Notícias e Destaques Fisioterapia e Qualidade de Vida

Fisioterapia e Qualidade de Vida

 

Fisioterapia é uma ciência da saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos e sinérgicos funcionais, gerados por alterações genéticas, traumas ou doenças intercorrentes em órgãos ou nos sistemas do corpo humano. Visa o bem-estar daqueles que se encontram com algum comprometimento, oferecendo com que os mesmos interajam com mais segurança em relação ao ambiente além de melhorar as atividades de vida diária (AVDS).

A fisioterapia dedica-se, também, às atividades de socialização e lazer, com a finalidade de preservar a integridade dos pacientes. Desta forma, indivíduos doentes, assim como os sadios, se beneficiam com a terapia.

Diversas doenças são enfocadas com aspectos específicos para cada uma delas.

Pacientes com mieloma múltiplo apresentam osteopenia, osteoporose, fraturas ósseas e fraqueza muscular como conseqüência da doença. Outros sintomas podem surgir conseqüentes ao tratamento. O fisioterapeuta (ou profissional especializado na área), com seus conhecimentos de anatomia e biomecânica humana, poderão orientar condutas terapêuticas específicas para cada paciente, esclarecendo dúvidas como: Posso caminhar? Com que frequência? Posso realizar atividades físicas com carga? Que tipo de exercícios devo praticar? Aonde?

            A fisioterapia avançou muito, dispondo de inúmeros recursos manuais bem como mecânicos.

            Particularmente, como fisioterapeuta, utilizo com meus pacientes além de recursos mecânicos, recursos terapêuticos, como por exemplo, o rolfing® e o pilates clínico, que mostraram excelentes resultados no  processo de reabilitação dos mesmos.

            O rolfing® é um processo terapêutico-educativo, de reestruturação corporal e de educação do movimento. Tem como principal objetivo promover um melhor alinhamento do nosso corpo, ou seja, uma postura mais confortável e equilibrada.

O pilates pode ser praticado como uma modalidade esportiva, ou com uma abordagem clínica. É utilizado no tratamento de problemas ortopédicos, como reabilitação de joelho, coluna, ombro, pernas, braços, etc. Essa técnica melhora também a postura do praticante, aumenta a capacidade respiratória, fortalece os músculos (principalmente os abdominais), reduz dores nas costas e dores sistêmicas, alivia o cansaço físico, aumenta a flexibilidade.

 A fisioterapia, independente da técnica terapêutica utilizada, contribui para melhorar a qualidade de vida do paciente.

 

Carolina Conrad

Crefito: 53185-F

09/02/2010