Notícias e Destaques Coronavírus (COVID-19): O que os pacientes com mieloma precisam saber?

 

Coronavírus (COVID-19): O que os pacientes com mieloma precisam saber?

Neste texto, o Dr. Durie discute o impacto do coronavírus em pacientes com mieloma múltiplo, e como se manter atualizado sobre as últimas notícias.

 

PONTO-CHAVE:

É importante evitar a exposição. Entre em contato com seu médico imediatamente caso você desenvolva sintomas como febre, tosse seca ou cansaço.

 

Tem alguma pergunta? Envie para Contato@myeloma.org.br

 

O IMF recomenda que você fique atualizado sobre os esforços de contenção do coronavírus seguindo as diretrizes dos Centros de Controle de Doenças aqui, bem como as diretrizes descritas pela Organização Mundial da Saúde aqui.

 

Transcrição:

O "Pergunte ao Dr. Durie" desta semana é sobre o coronavírus. Tem havido muita preocupação sobre este romance COVID-19 coronavírus. Com base na experiência inicial na China, há muita ansiedade sobre o quão potencialmente perigoso este vírus pode ser.

O mais importante para o paciente com mieloma múltiplo é que este vírus pode ter efeitos graves em indivíduos que têm o sistema imunológico comprometido, que são mais idosos, por alguma razão, há mais impacto, um impacto negativo nos comparado às mulheres, o que ainda não compreendemos. Há também mais impacto em indivíduos que têm outros problemas de saúde. 

 

E então, quais são os sintomas da infecção por este novo corona vírus? 

Bem, o essencial a ter em conta é que 90% dos pacientes têm febre significativa, 70% têm tosse seca, 30% têm cansaço ou apenas um mal-estar geral. Muito pacientes tiveram um corrimento nasal ou coisas que o fariam pensar numa constipação ou gripe, 4%. E assim, é possível para médicos e prestadores de cuidados de saúde distinguir rapidamente entre alguém que possa ter a infecção pelo coronavírus ou uma constipação ou gripe comum.  

 

O que é recomendado para os pacientes?

Bem, o essencial é evitar a exposição. Este não é um vírus com o qual você queira entrar em contato, se possível.

Vou identificar quatro grandes áreas onde é importante. Em primeiro lugar, o que se tornou um novo mantra, o distanciamento social, para manter uma distância respeitosa dos outros que possam estar potencialmente infectados. No meu blog, sugeri bater nos cotovelos ou nas pontas dos sapatos, mas definitivamente evitar apertos de mão. Deve-se definitivamente reduzir, ou limitar, as viagens de todos os tipos, especialmente em aviões. É recomendado que você limpe as superfícies com as quais está entrando em contato, onde pode haver uma preocupação sobre a exposição anterior. 

 

E depois, claro, com informações atualizadas e mudando tão rapidamente, é extremamente importante manter-se atualizado. E, nos meus blogs e no site, myeloma.org temos dado muitos contatos onde a informação atualizada está disponível.

 

Por isso, é extremamente importante evitar a exposição e seguir a orientação que vos dou aqui e que está mais amplamente disponível nos vários links que vos forneci. Se por acaso desenvolver algum sintoma como febre, tosse, cansaço ou mal-estar, por favor contate o seu médico ou um profissional médico o mais rapidamente possível, também, se tiver alguma preocupação sobre a possibilidade de ter sido exposto. Portanto, por favor, fique alerta e, com as devidas precauções, e se possível, evitar o contato que é de maior preocupação.