Notícias e Destaques CAR T-CELLS: COMO O TRATAMENTO PODE BENEFICIAR OS PACIENTES DE MIELOMA MÚLTIPLO?

 

A imunoterapia chamada CART Cells pode ser o recurso terapêutico promissor para os pacientes de mieloma múltiplo, principalmente, para aqueles que não tiveram resultados nos tratamentos anteriores

 

Por Ingrid Oliveira

 

O tratamento do mieloma tem mudado ao longo dos anos. Novas descobertas, estudos clínicos e a chamada “imunoterapia” - método que consiste em modificar o sistema  imunológico do próprio paciente, em laboratório ou não, para identificar e atacar células cancerosas – é uma aposta para o futuro do paciente com câncer da medula óssea. O chamado CAR T-Cells, tipo de imunoterápico, se mostrou promissor para o tratamento do mieloma múltiplo, principalmente para os pacientes refratários, que já receberam pelo menos quatro tratamentos anteriores e o mieloma continua resistente a várias formas de tratamento.

 Nos últimos meses o termo CAR T-Cells foi citado inúmeras vezes no Brasil. Isso porque no final de 2019, o recurso terapêutico foi aplicado pela primeira vez em um paciente da América Latina. Trata-se de um homem portador de Linfoma Não-Hodgkin avançado, um câncer que tem origem nas células do sistema linfático e que se espalha de maneira não ordenada.

Embora o tratamento imunoterápico tenha mostrado resultado, ele ainda não foi aprovado pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – no Brasil, e nos EUA a terapia foi aprovada para uso comercial, em 2018, pela FDA – Food And Drug Administration.

Então, se o CART Cells promete ser a aposta para o tratamento do mieloma, é importante entender: o que é CAR T-Cells? Como saber se é eficaz? Quando será aprovado no Brasil?

Quem responde essas perguntas é o Hematologista no Hospital Universitário Professor Edgar Santos - Universidade Federal da Bahia, Hematologista da Clínica CEHON Rede D´or oncologia, Coordenador do Centro Integrado de Tratamento do Mieloma – CTM - Hospital Sao Rafael -Sao Luiz. Mestre e Doutor pela Santa Casa de São Paulo, Membro do Comitê de Gamopatias da ABHH - Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, Membro da International Myeloma Society e do International Myeloma Working Group, Dr. Edvan Crusoe.

 

 IMF Latin America: O que é o CAR T-Cells? 

 

Dr. Edvan Crusoe: Essa sigla significa Chimeric antigen receptor T cell - esta é a nova revolução para o tratamento de doenças oncológicas. Essa terapia em resumo é realizada como estímulo de parte específica do sistema imunológico do próprio paciente. É realizada com uma coleta de linfócitos do paciente doente. Essas células (linfócitos T) são cultivadas em laboratório, mas não é um cultivo simples. Junto com as células são incluídos - enxertados dentro da célula, uma sequência específica de DNA que no momento em que a célula faz a leitura deste DNA, passa a produzir e expressar em sua superfície uma proteína (que é um pedaço de anticorpo). Essas células são proliferadas e então devolvidas ao próprio paciente. Teremos um linfócito T mais especializado em  reconhecer uma proteína presente na célula do TUMOR. É como criar um sistema chave- fechadura, estimulando algo que naturalmente está falhando no paciente. Portanto, modifica-se em laboratório uma super célula T (coletada do próprio indivíduo) que será específica contra o tumor. Existem em teste CART-cells para muitos tumores, e já aprovados nos EUA para linfoma difuso de grandes células e leucemia linfocítica aguda. Aguardamos em breve aprovação também para o mieloma múltiplo - as primeiras serão CART Cells anti BCMA (proteína presente no plasmócito doente).  

 

IMF Latin America: Como andam as atualizações dos estudos clínicos?

 

Dr. Edvan Crusoe: Estamos avançando no momento para utilizar as CAR T -cells em fases mais precoces da doença. As respostas iniciais foram muito promissoras nos casos de pacientes multi refratários às terapias existentes. No último congresso europeu de hematologia, realizado entre os dias 11 e 21 de junho, foram apresentadas atualizações em várias terapias CART, sendo três dessas destaques para mieloma. Esperamos iniciar estudos com CART-cells em mieloma muito em breve, não só com terapia internacional, mas com desenvolvimento nacional também. 

 

IMF Latin America: O que difere o CAR T-Cells dos outros tratamentos imunoterápicos? 

Dr. Edvan Crusoe: Estávamos acostumados até o momento a utilizar anticorpos monoclonais e outras substâncias para estimular o sistema imunológico. A CART, representa a própria célula do indivíduo, que é transformada em uma mega célula T contra o tumor. Então, estamos falando de uma terapia viva(terapia celular). Ainda temos um caminho para melhoria das CART e o momento do seu uso.

 

IMF Latin America: Se comprovada a eficácia do CAR T-Cells para o tratamento do mieloma, quais pacientes serão beneficiados? De que forma?

 Dr. Edvan Crusoe:  A eficácia já está comprovada para mieloma. Entretanto, os estudos realizados até o momento foram para pacientes com grande refratariedade às terapias utilizadas até o momento, ou seja, sem outras alternativas. O conceito científico para toda nova terapia é iniciada nos pacientes que já não possuem alternativas, mas já estão em andamento estudos para pacientes em fases mais precoces da doença e quem sabe estará aí a fórmula para o caminho da cura em alguns casos. 

 IMF Latin America: Tem previsão para a aprovação?

 Dr. Edvan Crusoe: Grande chance de aprovação para o tratamento do mieloma ainda este ano de 2020 pelo FDA- EUA. No Brasil, as tramitações para inclusão na terapêutica estão sendo conduzidas e esperamos que muito em breve tenhamos CART-Cells no Brasil. 

 

 

Matéria de Ingrid Oliveira - jornalista da International Myeloma Foundation Latin America